Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Isto não se faz!

Quer dizer, passa uma pessoa a vida inteira com aquilo ali. Habituamo-nos a tê-la como parte integrante da nossa vida e, de repente, fica somente o sítio.

 

Jamais imaginaria que um dia não estaria ali, que deixaria de participar na minha vidinha diária. Que ao abrir a janela ou sair à rua não te cumprimentaria. Foram cerca de trinta anos de convivência íntima e diária, de confissões e conversas. Já estavas desgastada pelo tempo, usada e abusada e até havia quem te maltratasse. A tua utilidade há muito que se tinha extinguido. Mas não era preciso tomar medidas drásticas.

 

Gostava de saber que teve a ousadia de te abduzir, e com que autorização?!? Nem sei como vou viver a minha vida daqui para frente...

 

Hoje, quando fui beber a minha dose diária de cafeína, senti a tua falta... e foi aí que reparei que...

 

...tiraram a cabine telefónica que estava em frente às janelas da minha mãe há alguns 30 anos!

Não se faz!

Grunf!

{#emotions_dlg.annoyed}